O Anacleto

Um Blog Alter. Charros. Aborto. No Bush.

segunda-feira, outubro 18, 2004

O sexo atrapalha a Revolução

Camaradas,

Peço desculpa por fazer de novo a figura do desmancha-prazeres mas parece-me ser essa a missão de todo o verdadeiro revolucionário.

Considero totalmente despropositada e absolutamente desproporcionada esta defesa anacleta dos homossexuais, pois não serão el@s, de todas as classes oprimidas, as menos comprometidas com a Revolução? Mais: não será contraproducente todo este empenho na luta ao lado das sexualidades alternativas?

Camaradas, a ambas as perguntas acima colocadas respondo que sim.

Primeiro, porque basta ver as pessoas em causa no seu dia-a-dia para concluír que a sua disposição é a mais propícia ao status quo capitalista e às suas solicitações consumistas. O amor desmedido da classe aos bens materialistas como a roupa ou os produtos de beleza (os quais são adquiridos em estabelecimentos de cujo quadro de pessoal habitualmente fazem parte homossexuais) faz dela um dos principais alvos a abater na espiral de mudança que temos vindo a projectar e nunca uma peça da engrenagem.

Depois, porque nenhum anacleto pode deixar a sorte da Revolução nas mãos de uma classe que se define pela sua opção sexual e faz dela o ponto central da sua existência. Um verdadeiro Anacleto deve desprover-se de qualquer tipo de entrave à sua concentração. E, de todos os prazeres menores, o sexo é o que acarreta maior perigo de embriaguez do espírito.

São poucas as circunstâncias em que devemos tolerar a prática do acto sexual aos nossos camaradas, camaradas. Apenas me ocorrem três: 1) Sexo com o inimigo no intuito de lhe conhecer os planos e as manhas; 2) Procriação com a finalidade de aumentar o exército industrial de reserva, esmagado e revoltado; 3) Sexo com @s filh@s das classes abastadas para épater la bourgeoisie (é francês, camaradas).

Penso que este enquadramento é suficiente para salvaguardar a felicidade carnal de todos os anacletos. Mas, camaradas, haverá alegria mais definitiva e prazer mais orgásmico do que a gargalhada utópica de lutar por um mundo melhor?